Look África realiza palestra e apresenta serviços no CIC do Imigrante

Atividade foi promovida em parceria com o Coletivo Viva Diferente

IMG_3576

O empreendimento de estética Look África participou hoje, 8, de uma atividade em comemoração ao Dia Internacional da Mulher no CIC do Imigrante, localizado na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. O coletivo formado por mulheres do Guiné Bissau, Angola e Congo integra o projeto “Economia Solidária SP como Estratégia de Desenvolvimento”, ação da Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo (SMTE) em parceria com a Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol Brasil).

Seis representantes do empreendimento realizaram uma palestra na qual descreveram suas trajetórias antes e depois da chegada ao Brasil e a importância de receber o acompanhamento da equipe da Incubadora Pública de Empreendimentos Econômicos Solidários durante a criação de seu negócio. Como imigrantes, a Economia Solidária foi considerada importante para que pudessem gerar renda e trabalho no país, já que afirmam encontrar dificuldades em concorrer a vagas de emprego nas áreas em que estudaram ou tiveram experiência em seus países de origem.

“Consegui me formar em administração morando aqui, procurei trabalho na minha área, mas não consegui. Então por isso decidi criar um negócio próprio com as minhas companheiras, para usar meus conhecimentos em administração junto aos saberes que eu tinha na criação de acessórios e estética”, explicou Naia Dju, integrante do Look África.

photo-collage (2)

A atividade foi assistida por cerca de 20 pessoas, dentre elas jovens do Haiti, Honduras e Angola inseridos no “Escola Arte Culinária”, projeto do Instituto Mensageiros que promove oficinas práticas e teóricas sobre gastronomia para imigrantes e refugiados. Representantes do Instituto ponderaram durante a palestra que a criação de um empreendimento solidário pode ser uma alternativa para os alunos depois da conclusão dos cursos oferecidos e, por isto, a importância em participar daquela atividade.

Erika Butikofer, cientista social que realizou oficinas com o empreendimento durante 2016 e 2017, destacou a participação do Look África no Ecosol Fest – 1º Festival Cultural de Economia Solidária e 4ª Feira da Agricultura Familiar, promovido em dezembro do ano passado pela Prefeitura de São Paulo.

Segundo ela, o grupo foi destaque entre os que mais faturaram durante a ação. “Isso mostra que o serviço delas têm potencial no Brasil, já que muitas mulheres daqui se interessam pela cultura africana. Elas são um exemplo hoje, pois aprenderam a usar seus saberes para criar oportunidades de trabalho”, afirma ela, que integra o Coletivo Conviva Diferente, parceiro do CIC do Imigrante.

A educadora social Lucy Aparecida, da Incubadora Pública de Empreendimentos Econômicos Solidários, endossou a fala de Butikofer: “Nós, mulheres afrobrasileiras, não apenas gostamos de serviços realizados por grupos como o Look África por gostar. Para nós, é também uma forma de resistência e permanência da cultura de nossos ancestrais”.

Após o bate papo, as empreendedoras expuseram alguns de seus produtos – entre eles turbantes, colares e brincos – além de convocarem os participantes a receberem uma demonstração de seus serviços na confecção de tranças e penteados. Confira a galeria de fotos completa: